Portal do Governo Brasileiro

Oficializada a criação do Fundo Documental Professora Neusa Carson


 
Na manhã do dia 20 de agosto, no Laboratório Corpus, foi inaugurada uma política de trabalho para a institucionalização de Fundo Documental no âmbito do Laboratório Corpus – Laboratório de Fontes de Estudo da Linguagem, vinculado ao programa de Pós-Graduação em Letras da UFSM. A criação de um fundo documental foi idealizada pela Professora Amanda Eloina Scherer, coordenadora do Laboratório Corpus, com a colaboração da professora do curso de Arquivologia, professora Rosani Pivetta, e da acadêmica de doutorado em Letras, Juciele Pereira Dias, tendo também o apoio do Departamento de Letras Clássicas e Linguística (DLCL) e da Direção do Centro de Artes e Letras (CAL). A expectativa deste grupo é de que tal iniciativa se transforme num programa de pesquisa capaz de abrigar sob sua égide diversos projetos que visem a legitimar e desenvolver uma prática de trabalho de arquivo sobre a trajetória acadêmica de pessoas que contribuíram para que a UFSM se tornasse a instituição que é hoje. Pela política de fundo documental essa história poderá ser socializada e fazer parte da memória de nossa universidade.
[nggallery id=55]
A atividade primeira do Fundo Documental foi aberta pelo diretor do Centro de Artes e Letras (CAL), professor Pedro Brum Santos, e efetivada na oficialização do projeto Fundo Documental Neusa Carson. A formalização desse projeto foi possível com a doação do Arquivo Pessoal da Prof.ª Dr. Neusa Martins Carson a partir da contribuição de seu filho, Hugo Carson, arquivo esse que foi objeto de estudo de Juciele Dias, em iniciação científica (CNPq/PIBIC), sob orientação de Amanda Scherer, em 2006. Naquela oportunidade, o trabalho de pesquisa já contava com a sempre solícita disponibilidade do filho da pesquisadora. Trata-se, portanto, de um projeto que vem sendo trabalhado há mais de cinco anos e que agora se torna uma realidade oficial. Neusa Martins Carson, a linguista homenageada, foi professora do Curso de Letras da UFSM (anos 60/70/80) e do Curso de Pós-Graduação da PUCRS (anos 70/80). Destacou-se nacionalmente como pesquisadora em descrição linguística sobre línguas presentes no território brasileiro, tendo desenvolvido a gramatização da língua Macuxi, do estado de Roraima. A reunião de implantação do Fundo Documental Neusa Carson contou com a presença da professora Leila Maraschin, representante do Departamento de Letras Clássicas e Linguística (DLCL) e do Gabinete de Pesquisa Neusa Carson. Também estiveram na reunião inaugural a senhora Arlete Rocha (irmã da homenageada), Isadora Rocha (sobrinha da homenageada e orientanda em pós-graduação da professora Rosani Pivetta) e alguns membros da equipe do Laboratório Corpus, que participam da execução do projeto piloto do Fundo Documental: a Professora Verli Petri, as doutorandas Taís da Silva Martins e Caroline Mallmann Schneiders e as mestrandas Daiane Siveris e Maria Iraci Souza. Em agradecimento aos presentes, a professora Amanda finalizou o primeiro momento com a seguinte mensagem: Gostaria de agradecer presença de todos vocês, pois em pleno sábado estávamos lá, na UFSM, no Corpus. Foi uma bela manhã de trabalho e de respeito à história. Fico muito sensível com essa prática e tenho certeza que renderá frutos promissores para nós todos na institucionalização de uma política de Fundo Documental em nossa universidade.
[nggallery id=56]
 
Na manhã do dia 20 de agosto, no Laboratório Corpus, foi inaugurada uma política de trabalho para a institucionalização de Fundo Documental no âmbito do Laboratório Corpus – Laboratório de Fontes de Estudo da Linguagem, vinculado ao programa de Pós-Graduação em Letras da UFSM. A criação de um fundo documental foi idealizada pela Professora Amanda Eloina Scherer, coordenadora do Laboratório Corpus, com a colaboração da professora do curso de Arquivologia, professora Rosani Pivetta, e da acadêmica de doutorado em Letras, Juciele Pereira Dias, tendo também o apoio do Departamento de Letras Clássicas e Linguística (DLCL) e da Direção do Centro de Artes e Letras (CAL). A expectativa deste grupo é de que tal iniciativa se transforme num programa de pesquisa capaz de abrigar sob sua égide diversos projetos que visem a legitimar e desenvolver uma prática de trabalho de arquivo sobre a trajetória acadêmica de pessoas que contribuíram para que a UFSM se tornasse a instituição que é hoje. Pela política de fundo documental essa história poderá ser socializada e fazer parte da memória de nossa universidade.
[nggallery id=55]
A atividade primeira do Fundo Documental foi aberta pelo diretor do Centro de Artes e Letras (CAL), professor Pedro Brum Santos, e efetivada na oficialização do projeto Fundo Documental Neusa Carson. A formalização desse projeto foi possível com a doação do Arquivo Pessoal da Prof.ª Dr. Neusa Martins Carson a partir da contribuição de seu filho, Hugo Carson, arquivo esse que foi objeto de estudo de Juciele Dias, em iniciação científica (CNPq/PIBIC), sob orientação de Amanda Scherer, em 2006. Naquela oportunidade, o trabalho de pesquisa já contava com a sempre solícita disponibilidade do filho da pesquisadora. Trata-se, portanto, de um projeto que vem sendo trabalhado há mais de cinco anos e que agora se torna uma realidade oficial. Neusa Martins Carson, a linguista homenageada, foi professora do Curso de Letras da UFSM (anos 60/70/80) e do Curso de Pós-Graduação da PUCRS (anos 70/80). Destacou-se nacionalmente como pesquisadora em descrição linguística sobre línguas presentes no território brasileiro, tendo desenvolvido a gramatização da língua Macuxi, do estado de Roraima. A reunião de implantação do Fundo Documental Neusa Carson contou com a presença da professora Leila Maraschin, representante do Departamento de Letras Clássicas e Linguística (DLCL) e do Gabinete de Pesquisa Neusa Carson. Também estiveram na reunião inaugural a senhora Arlete Rocha (irmã da homenageada), Isadora Rocha (sobrinha da homenageada e orientanda em pós-graduação da professora Rosani Pivetta) e alguns membros da equipe do Laboratório Corpus, que participam da execução do projeto piloto do Fundo Documental: a Professora Verli Petri, as doutorandas Taís da Silva Martins e Caroline Mallmann Schneiders e as mestrandas Daiane Siveris e Maria Iraci Souza. Em agradecimento aos presentes, a professora Amanda finalizou o primeiro momento com a seguinte mensagem: Gostaria de agradecer presença de todos vocês, pois em pleno sábado estávamos lá, na UFSM, no Corpus. Foi uma bela manhã de trabalho e de respeito à história. Fico muito sensível com essa prática e tenho certeza que renderá frutos promissores para nós todos na institucionalização de uma política de Fundo Documental em nossa universidade.
[nggallery id=56]

Mature Porn Watch, Hd Mature Porn,Free Mature Porn,Free Mature Sex Videos