Portal do Governo Brasileiro

Escola de Altos Estudos

1ª Circular (pdf)

   

ESCOLA DE ALTOS ESTUDOS EM SEMIOLOGIA E LINGUÍSTICA GERAL

Os manuscritos de linguistas e a constituição disciplinar contemporânea

   

Apresentação

 

As relações entre o Laboratório Corpus – do Programa de Pós-Graduação em Letras da UFSM e o Institut des Textes et Manuscrits Modernes (ITEM CNRS-ENS- Paris, França) vêm sendo construídas desde 2012 quando da presença da Profa. Irène Fenoglio em Santa Maria. Na ocasião, ela proferiu a conferência “Manuscritos de linguistas e crítica genética: quais os desafios para as Ciências da Linguagem? Exemplos através dos ‘papiers’ de Benveniste”. Inclusive tal conferência foi traduzida pela equipe de pesquisadores do Laboratório Corpus, incluindo as três bolsistas de pós-doutorado (duas PNPD CAPES e uma DOCFIX FAPERGS CAPES) na Série Cogitare do PPGL, que pode ser conferida em http://coral.ufsm.br/ppgletras/images/Cogitare11.pdf . Nesta mesma estadia da professora Irène, aconteceu a primeira reunião de pesquisa, na qual foi discutida a constituição do Centro de Documentação e Memória, com a fundação da nossa política de Fundos Documentais. Tais relações foram cada vez mais se estreitando e se fortalecendo com discussões conjuntas através de web conferência e também pela ida para estágio

Searching for essays or records from via the de doutorado sanduíche (Edital CAPES) de duas acadêmicas: Caroline M. Schneiders (hoje professora da Universidade Federal da Fronteira Sul) e Maria Iraci da Silva Costa (hoje bolsista de pós-doutorado DOCFIX/ FAPERGS/ CAPES). Em 2014, integrantes do Laboratório Corpus (13 ao todo entre doutorandos, pós-doutorandos e professores) viajaram à Paris para participar da primeira Journée d’Etudes: la politique de recherche entre deux laboratoires associés, que aconteceu no dia 17, 18, 19 e 20 de abril na École Normale Supérieure, 45 rue d’Ulm, 75005 Paris, Salle des Résistants. Nesta ocasião, foi possível apresentar ao grupo de trabalho e pesquisa Génétique du texte et théories linguistiques o que se faz em Santa Maria e, da mesmo forma, ouvir da parte da equipe francesa, o que está sendo realizado por lá. Também foi possível visitar o Centro de Pesquisas sobre manuscritos modernos e conhecer mais de perto o Fundo Documental de Manuscritos do linguista Émile Benveniste. Nesta ocasião também a professora Amanda Scherer e professora Irène Fenoglio discutiram e começaram a implementar as tratativas de um futuro convênio que foi firmado, mais tarde, entre o Laboratório Corpus/PPGL/UFSM e o Institut desTextes et Manuscrits Modernes (ITEM)/CNRS/ENS). No ano de 2015, o grupo francês coordenou a publicação do número 41 da Coleção Fragmentum, periódico vinculado ao Laboratório Corpus, sob a organização de Irène Fenoglio e Amanda Scherer, com a temática “Archives et manuscrits de linguistes. Quel apport pour la linguistique?”. A partir das tratativas com a pesquisadora francesa, professora Irène Fenoglio, foi alimentada cada vez a política de criação de fundos documentais e de acervos de obras raras, com o propósito de refletir sobre a memória e a história disciplinar contemporânea de pesquisadores do sul do Brasil, promovendo a institucionalização de uma política de memória e de história. Com as relações estabelecidas, a implementação crescente de uma cultura de arquivo documental e com a especialidade da UFSM em arranjos documentais, a direção do Centro de Artes e Letras e a administração central como um todo, sensibilizaram-se à nossa causa e compreenderam a fundamental importância da criação de um Centro de Documentação e Memória e que hoje está se tornando realidade pela ocupação, através da reestruturação do Campus de Silveira Martins. Tal campus será um Polo Regional de Cultura, Lazer, e Pesquisa por meio de atividades pluridisciplinares, proporcionando o desenvolvimento econômico, social e turístico através de uma prática sustentada em redes de conhecimento com uma partilha mais sensível e política do que somos na atualidade, aprendendo e ensinando cada vez mais a preservação da nossa história.  Já o projeto para a criação do Centro de Documentação e Memória, idealizado como parte das atividades desenvolvidas no projeto “Linguística e Literatura no Sul: estudo das ideias e organização da memória”, e desenvolvido por pesquisadores e acadêmicos do Corpus – Laboratório de Fontes de Estudo da Linguagem (junto ao Programa de Pós-Graduação em Letras PPGL/UFSM) tornou-se, de fato, desde 2014, no Centro de Documentação e Memória caracterizado como uma “entidade mista” (no sentido que lhe atribui a arquivística) que recebe doações de documentos e objetos de pessoas que, de modo direto ou indireto, contribuíram para a construção da história e dos saberes próprios ao Centro de Artes e Letras (e) da UFSM. Ele tem por objetivos: guardar e difundir documentos de pessoas que, de algum modo, contribuíram para que a história do Centro de Artes e Letras da UFSM fosse escrita desta maneira e não de outra; receber e manter fundos documentais que reúnam arquivos sobre diferentes temáticas, mas que ao constituírem um Fundo tenham, no mínimo, uma origem comum: um pesquisador, um grupo de pesquisa, etc. (o que, em última instância, deverá nomear o Fundo); viabilizar pesquisas sobre arquivos pessoais e manuscritos de pesquisadores que ajudaram a constituir o que somos hoje enquanto disciplinar universitário. Com a mudança do local para Silveira Martins pretende-se preservar adequadamente, organizar e tornar acessível ao público interessado material recebido de familiares de docentes, pesquisadores e artistas que deixaram suas história no Centro de Artes e Letras. Integram o acervo inicial os fundos pessoais, compostos por seus acervos documentais, bibliográficos e museológicos. São eles:

 

- Fundo Documental Neusa Carson – importante linguista brasileira que descreveu três línguas indígenas amazonenses (manuscritos, correspondência pessoal e institucional e acervo bibliográfico);

- Fundo Documental Maria Luiza R. Remédios – importante pesquisadora da literatura portuguesa no continente americano (manuscritos, correspondência pessoal com os principais escritores africanos de língua portuguesa, acervo bibliográfico da referida professora);

- Fundo Documental Aldema Menini Trindade – professora da UFSM e figura principal na criação de política de alfabetização indígena em zona de fronteiras (manuscritos, mais de 50 cartilhas realizadas artesanalmente por professores indígenas, correspondências sobre a criação do Grupo de Montevidéo como participante e atuante na sua fundação, acervo bibliográfico).

- Acervo Michael Phillips -Acervo composto por livros, placas de cobre e impressões, materiais de cunho museológico doados pelo pesquisador Michael Philips ao Prof. Dr. Enéias Farias Tavares, pesquisador do Laboratório Corpus. Esse acervo fará parte do Centro de Pesquisas Willian Blake, e constitui atualmente o maior acervo sobre o autor no Brasil.

Portanto, a proposta de realização de tal Escola na UFSM, no sul do Brasil, é de reunir pesquisadores parceiros e acadêmicos de pós-graduação para enriquecer as discussões teóricas e analíticas fomentadas pelos pesquisadores convidados, do ITEM/CNRS/Paris. A temática geral a referida Escola está centrado no eixo designado como Semiologia e Linguística Geral: os manuscritos de linguistas e a constituição disciplinar contemporânea e é um projeto aprovado pela Capes em 2015 e traz como convidados pesquisadores parceiros do ITEM/CNRS/Paris para, juntamente com os pesquisadores que promovem a Escola de Altos Estudos, desenvolver a seguintes propostas: (1) enriquecer as discussões teóricas e analíticas fomentadas pelos referidos pesquisadores; (2) viabilizar a construção de um processo de internacionalização para o Programa de Pós-graduação em Letras da UFSM; e (3) proporcionar a formação de pesquisadores em nível de pós-graduação e iniciação científica, a partir da relação com pesquisadores do Brasil e da França sobre a temática a ser tratada.

 

logos todas