Portal do Governo Brasileiro

Aldema ‘tornou-se andarilha’ ou sempre foi andarilha?

foto-1

“Nasci em propriedade rural. Saí do campo com 15 anos. Fui professora por mais de quarenta anos. Sou aposentada da UFSM – Universidade Federal de Santa Maria, onde desenvolvi atividades em pesquisa, ensino, extensão e administração. Trabalhei durante sete anos em Salvador/BA. Elaborei o projeto global da FSBA. Sempre gostei de viajar – com o tempo, tornei-me andarilha…” [1].

Em seu blog, a Professora Aldema conta-nos que se tornou andarilha, posta imagens belíssimas de suas viagens e escreve histórias interessantes sobre o mundo que ela mesma diz ser “bonito e fácil de andar”. Se rememorarmos algumas décadas passadas, nos tempos em que a pesquisadora, professora, assessora fazia seus percursos do Rio Grande do Sul a Roraima, distantes por 6.000 Km, ou do Rio Grande do Sul a Montevidéu, veremos que o deslocamento não era tão fácil assim, pois o trajeto era imenso e exaustivo. O que para Aldema não é problema hoje, também não era problema ontem. Pois, Aldema sempre foi uma professora preocupada com questões de alfabetização em zona de fronteira e rural, participando de assessorias em diversos locais do Brasil e de congressos no exterior, ou seja, sempre andando pelo mundo, mesmo quando não saía de Santa Maria. Por isso, podemos afirmar que a Professora Aldema sempre foi uma andarilha… uma andarilha que nunca perdeu o ânimo, mesmo diante de todas as dificuldades de uma viagem em seu tempo, tanto no que tange ao transporte quanto no que tange a questões institucionais… Parece-nos que fronteiras nunca foram barreiras para Aldema Menine Mckinney.

 

Hoje de manhã saí muito cedo

Hoje de manhã saí muito cedo,
Por ter acordado ainda mais cedo
E não ter nada que quisesse fazer…

Não sabia que caminho tomar
Mas o vento soprava forte, varria para um lado,
E segui o caminho para onde o vento soprava nas costas.

Assim tem sido a minha vida, e
Assim quero que possa ser sempre
Vou onde o vento me leva e não me
Sinto pensar.

Alberto Caeiro

foto-2-300x225Depoimento extraído do blog de Aldema Menine Mckinney. Disponível em: http://correndomundo.blogspot.com.br/